Somos uma Organização Social 

que promove a assistência e prevenção da violência contra crianças e adolescentes

Há mais de 13 anos, temos nos dedicado na educação contra a prática de violência ou tratamento degradante à pessoa humana, em especial, à criança e ao adolescente. Promovendo estudos e pesquisas em temas como trauma, violência e resiliência com o objetivo de desenvolver ações cada vez mais efetivas no combate à violência.

Fundada em 2008 pela psicóloga Neusa Sauaia através de um método próprio desenvolvido em sua tese de mestrado, o Núcleo Espiral tem como missão desenvolver habilidades de resiliência na assistência e prevenção da violência, despertando protagonistas transformadores de histórias individuais e coletivas. Atuando na reinserção da criança vítima de violência, preparando-a para viver uma vida de autonomia, rompendo com o ciclo de violência.

Para fazermos isso, nos pautamos em cinco pilares conceituais, que permeiam toda nossa prática e compõe o Método Espiral.

Método Espiral

Criamos o Método Espiral como forma de ativar fatores de proteção e semear um novo olhar sobre o compromisso individual na prevenção da violência. O trabalho permite reduzir os danos decorrentes de abusos físico e emocional, melhorar o desempenho pessoal e alcançar a transformação. O Método, que respalda todos os programas do Espiral, está baseado em cinco pilares:

Resiliência

Implementa e desenvolve recursos de autodefesa para enfrentamento da violência. Fator altamente importante para cicatrização de dores, transformação e fortalecimento do ser.

Vivência

Experimenta possibilidades positivas para ampliar o autoconhecimento, autoexpressão e autodefesa, como forma de viabilizar novas escolhas.

Corpo

Terreno de trabalho que permite a elaboração de diversas experiências, validação da existência do aqui e agora, e integração de recursos de força e suporte.

Grupo

Propicia socialização, troca de experiências e engajamento seguro. O feedback é estimulado com o objetivo de exercitar limites, regras, respeito, empatia e liderança.

Teoria Junguiana

Aponta a visão prospectiva “para quê” e viabiliza a construção do futuro sob novas bases e escolhas. Cria compromisso, responsabilidade e serve de ponte entre mente e corpo na estrutura de personalidade.

Os valores que nos guiam

MISSÃO

Desenvolver habilidades de resiliência na assistência e prevenção da violência contra crianças e adolescentes, despertando protagonistas transformadores de histórias individuais e coletivas.

VISÃO

Tornar-se referência e multiplicar o uso do Método Espiral como um trabalho inovador que colabora para um mundo livre do ciclo da violência.

VALORES

Pautar-se na ética, confiança, dignidade e no respeito humano para promover a cultura da não-violência.

OBJETIVOS

Executar ações socioeducativas com crianças, adolescentes e adultos para despertar protagonistas, fortalecer habilidades socioemocionais e minimizar a violência.

Nosso trabalho não parou durante a pandemia, ele se intensificou de uma forma diferente.

Em 2020, durante o agravamento da pandemia do coronavírus a violência aumentou consideravelmente, tornando a nossa atuação ainda mais necessária nas comunidades vulneráveis.

Nosso intuito é poder ampliar esse trabalho para novas regiões do estado de São Paulo, e atendermos uma maior demanda de crianças e adolescentes em vulnerabilidade. Acreditamos que trauma não é destino, portanto as violências acometidas a elas, não as definem! Se as pessoas se sentirem ouvidas, respeitadas e com seus direitos reconhecidos e garantidos, esse ciclo de violência poderá ser rompido.

Atualmente temos projetos sendo desenvolvidos na região do Campo Limpo, e graças ao grande sucesso alcançado nesses mais de 7 anos atuando especificamente nesta região, gostaríamos da sua ajuda para manter a estrutura da instituição e assim poder levar o projeto a outras regiões que necessitam deste trabalho. 

O nosso trabalho

Permite reduzir os danos decorrentes de abusos físicos e emocionais melhorar o desempenho pessoal e alcançar a transformação.

Atuamos em parceria com Centros para Crianças e Adolescentes (CCAs), escolas, Serviços de Acolhimento Institucional (SAICAS) e Serviços de Medidas Socioeducativas (MSE), realizando trabalhos com toda a comunidade institucional em duas frentes:

Crianças e Adolescentes

Realizamos trabalhos socioeducativos que buscam promover um dos pilares mais importantes do Núcleo Espiral: a resiliência.

Através das oficinas socioeducativas e das atividades corporais realizadas com as crianças e adolescentes, é possível ressignificar vivências anteriores. A partir da construção de um terreno seguro e de confiança, são capazes de explorar seus potenciais e descobrir novas formas de ser e estar no mundo, sem precisar fazer uso das violências que os cercam. Apropriam-se de seus direitos, tornando-se, assim, protagonistas de suas histórias e sujeitos ativos para a construção de novas relações baseadas no afeto. Desse modo, são trabalhadas questões relacionadas à autonomia, autoestima, habilidade cognitiva, percepção corporal, empatia, comunicação, etc.

Os encontros acontecem semanalmente e em grupo, em parcerias com CCA’s, SAICAS, MSE’s, escolas, com atividades pensadas para cada grupo especificamente.

Apenas em 2019, 173 crianças de cinco instituições diferentes foram atendidas diretamente.

Adultos

O trabalho com adultos tem como objetivo oferecer suporte teórico e/ou emocional para todos que atuam direta ou indiretamente com crianças e adolescentes.

O Núcleo Espiral considera educador não só os familiares ou o técnico social que atua diretamente com os jovens, mas também os profissionais da limpeza, cozinheiros, seguranças e quaisquer outros adultos que trabalham nas instituições, reconhecendo a importância que estes profissionais têm no desenvolvimento físico, cognitivo e emocional das crianças.

Assim, são realizados grupos socioeducativos com familiares e com profissionais dos CCAs e outras instituições, em que são oferecidas atividades que possibilitem que estes educadores adquiram conhecimentos e informações sobre temas tais como: desenvolvimento, violência, resiliência, agressividade, limites, disciplina, saúde mental, trauma, recursos, etc.

Ao todo, 113 adultos foram atendidos em 2019, sendo 48 educadores de instituições e 65 familiares de cinco diferentes instituições.

Além dos trabalhos socioeducativos realizados com as comunidades institucionais, o Núcleo Espiral realiza outros dois trabalhos. Sendo eles a Pesquisa e a Clínica Social.